domingo, 8 de junho de 2014

Utilização de animais em práticas sexuais (zoofilia)ais em práticas sexuais (zoofilia)


Série ensaios: Ética no Uso de Animais
Por: Gilberto Ademar Duwe


Desde a antiguidade o homem possui sua vida profundamente ligada a animais de outras espécies.  Essa convivência, no entanto, pode causar sofrimento para os animais, privando-os de sua liberdade e em alguns casos comprometendo até mesmo suas vidas. Isso porque, o ser humano considera o animal como de sua propriedade e desta forma se acha no direito de fazer tudo o que quer, até mesmo práticas sexuais. Com relação a sexualidade, a zoofilia possui ampla distribuição pelo mundo, com uma grande quantidade de adeptos. O termo zoofilia, palavra composta de zoo, que significa animal e filia, que significa amor ou amizade, significa a prática sexual de seres humanos e animais de outras espécies, onde exista o contato dos órgãos sexuais, com ou sem penetração. Assim, entende-se a masturbação das genitálias dos animais, sexo oral, anal, vaginal entre homem ou mulher com o animal, macho ou fêmea, como uma prática zoófila (Oliveira, 2013; Abreu, 2005; Singer, 1999).

Esta prática é difundida entre as pessoas a tal ponto que cerca de 34,75% de homens brasileiros que vivem em zonas rurais já tiveram algum tipo de relação sexual com animais em algum momento da vida, uma prática considerada tão comum que é vista com certa normalidade entre essas pessoas (Oliveira, 2013). Outro ponto a ser destacado é o fato da zoofilia não ser praticada exclusivamente por homens, muitas mulheres são adeptas desse comportamento sexual. Em termos gerais, os homens ao praticarem a zoofilia realizam a penetração do pênis em animais fêmeas ou machos de pequeno ou médio porte como galinhas, cachorros, cabras ou ovelhas. Realizada desta forma a zoofilia pode causar sérios danos físicos ao animal, levando-o muitas vezes a morte. No entanto, quando a penetração é realizada em animais de grande porte como éguas, vacas ou porcas, os danos físicos ao animal podem ser mínimos ou totalmente inexistentes devido à diferença de tamanho dos órgãos sexuais (Oliveira, 2013; Singer, 1999).

As mulheres, no entanto, praticam sexo com animais machos de todos os tamanhos como cachorros, touros e até mesmo cavalos estando em uma situação passiva, ou seja, sendo penetradas pelo animal.  Devido a isso, na maioria das vezes a mulher pode pensar um pouco e evitar fazer sexo com um animal que possa causar dano físico a si mesma, coisa que não acontece quando o animal está na posição passiva (Oliveira, 2013). Essa prática sexual é extremamente polêmica, pois uma linha de raciocínio argumenta que quando o ato sexual não causa dano ao animal ele pode ser feito tranquilamente e sem vergonha. No entanto outros consideram uma prática imoral e até mesmo satânica (Oliveira, 2013; Singer, 1999). Singer (2011) comenta que alguns homens usam galinhas como um objeto sexual, inserindo seu pênis na cloaca do animal e ocasionando, na maioria das vezes a sua morte. Porém, muitas vezes o homem decapita a ave antes da ejaculação para que o esfíncter tenha algumas convulsões e proporcione mais prazer para o praticante do ato. Contudo, o autor questiona se morrer desta forma seria mais sofrido do que passar o resto da vida presa em uma gaiola estreita com várias outras galinhas, botando ovos sem descanso para depois serem transportadas em caixas apertadas para um abatedouro (Singer, 1999). Sendo assim, Singer (2011) comenta que quando a prática sexual com animais envolve dor, sofrimento e a morte do animal, ela é imoral, todavia, se não há sofrimento a prática pode ser aceitável e tolerável. No entanto, o abuso do bem estar humano e de outros animais não está associado somente a dor física ou a morte. Os problemas psicológicos causados por práticas sexuais inadequadas podem causar danos muitas vezes, mais significativos aos indivíduos, do que a própria violência (Albefaro, 2011).

Em alguns casos comenta-se que esta prática até proporciona prazer para alguns animais que eventualmente procuram a pessoa para a realização do ato sexual. No entanto, geralmente nesses casos o animal adquire um comportamento sexual com pessoas, quando o mesmo mantém contato apenas com o ser humano, não interagindo com nenhum outro indivíduo de sua espécie, ou seja, ele não tem nenhuma alternativa, nem mesmo a masturbação (Oliveira, 2013; Singer, 1999). Portando, a prática sexual com animais se restringe exclusivamente com indivíduos cativos, ou seja, privados de sua liberdade e sob domínio do ser humano. Um exemplo hediondo de utilização de animais para práticas zoófilas acontece em bordeis da Indonésia e Borneo, onde Orangotangos fêmeas são acorrentadas e obrigadas a satisfazer sexualmente homens da região.  Por tanto, mesmo que o ato não produza dor ou sofrimento para o animal, a privação da liberdade já o impede de decidir se quer ou não se relacionar sexualmente com o ser humano, podendo este ato ser considerado como um estupro, pois se assemelha a condição de uma mulher ou criança que está sendo coagida a praticar sexo, com ou sem penetração, com ou sem sofrimento, e sem seu devido consentimento (Oliveira, 2013; Singer, 1999).

Com isso, considero que a zoofilia além de ser uma forma de estupro, é também um indício de problemas psicológicos que devem ser devidamente tratados por um profissional competente.  Por fim, o que o ser humano faz entre quatro paredes com companheiros da mesma espécie e com a devida permissão de todos os participantes, não vejo como algo imoral ou antiético. Isso porque as pessoas devem buscar meios de se satisfazerem sexualmente e tornarem suas vidas mais felizes e agradáveis. Contudo, os meios de buscar essa satisfação sexual não deve comprometer a liberdade de ninguém, buscando sempre o bem estar de todos os envolvidos.


O presente ensaio foi elaborado para a disciplina de Ética no Uso de Animais baseando-se nas obras:

OLIVEIRA, W. F. A zoofilia é especista ou tolerável. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10. Florianópolis, 2013.

 ABREU, I. P. Delitos Sexuais. Portal dos Psicólogos. 2005.

 SINGER, P. Practical Ethics. 2ª ed. Cambridge University press. New York, 1993.

 ARCHER, L. A sexualidade Humana. Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida. Lisboa, 1999.

 MONTÉS, J. F. J. Zoofilia, alianzas sexuales com diosas y occisiones de jefes: escenas singulares em el arte rupestrepostpaleolítico espanol. Quad. Preh. Arq. Cast. 2005

 Disponível em: http://www.apipa10.org/noticias/publicacoes-da-apipa/no-mundo/2408-pony-orangotango-femea-mantida-como-escrava-sexual-em-prostibulo-de-borneu.html.


9 comentários:

  1. Ora, se o animal está em cativeiro - seja casa ou apartamento. Não sai para a rua, ele tb tem nessessidaes fisiológicas dele - ele tem aquele período que necessita se satisfazer. Se alguem da casa - seja homem ou mulher - se oferece para ele - o animal se satisfazer - com isso os dois tendo satisfação - que mal há nisso? Moral antiquada? Já viu um cachorro macho no ponto de bala? Fique de quarto na frente dele para ver como ele imediatamente vai subir nas suas costas. Vc estando de roupa, vai ser só isso. Se estiver nú, bom, aguente - vc que se ofereceu. Se vc é mulher, tem duas alternativas para "receber". Se vc é homem, bom, só tem um jeito que o seu cachorro vai poder fazer. Facilite lubrificando bem a "entrada"... A questão é que NINGUEM obrigou nem coagiu o animal. E se ele, animal, gostar - com certeza vai tentar de novo. Sexo é instinto - e o animal descobrindo o caminho uma vez como dá para fazer, vai espontaneamente procurar outra e outra vez. É só se oferecer para ele. Vai ser instintivo. Tem mal nisso? Acho que manter o animal trancafiado numa residência sem ele poder praticar os seus instintos, sim, isso é imoral.

    ResponderExcluir
  2. Apesar de ser uma opinião que vai de encontro as chamadas regras morais da nossa sociedade, temos que concordar com isso.

    ResponderExcluir
  3. eu fico muito excitado com a pratica zoofilica entre um homem e um animal, porque sinto prazer ao ver um homem com erecao sentindo prazer em qualquer situacao. nao vejo nenhuma diferenca entre quem come carne e quem estupra um animal. o macho nasce com instinto perverso. ja a femea aprende erroneamente com os machos ou talvez tenham algum problema emocional. estou aprendendo a ser vegano. nao quero mais comer carne e alimentos provindos de origem animal. a unica excecao sao os medicamentos que, infelizmente, ainda sao usados em ratos ou ate em animais de grande porte como cobaias. ate mesmo cosmeticos eu estou verificando a procedencia. contudo, sou zoofilo nao praticante. me masturbo ao assistir sexo com animais praticados por homens, de forma passiva ou a mais cruel, a ativa. so paro o video se eu perceber que o animal esta sentindo dor. entao eu clico em ''video improprio'' no site e rezo para que ele seja apagado e que seu responsavel um dia seja pego pela policia em paises onde e crime praticar zoofilia, como no Brasil. enfim. posso ser incoerente. mas pelo menos eu nao incentivo os matadouros que torturam animais ate que cheguem a mesa dos humanos fingidos em ser semelhanca de Deus.

    ResponderExcluir
  4. Ola! Gostaria de conversar com pessoas que curte e prática incesto, adoro conversar sobre o tema, me adiciona no WhatsApp 21 991583327, e-mail e skype leo.gui@outlook.com

    ResponderExcluir
  5. PRATICAR ZOOFILIA SEM MALTRATAR O ANIMAL É COISA BOA, PARA O HOMEM E PARA O ANIMAL, ELES ACOSTUMAM A FAZER O ATO SEX E PROCURAM O HOMEM PORQUE ELES SE SENTEM BEM RECEBENDO O MACHO HUMANO. CADELA, PORCA, EGUA,VACA TODOS ADORAM FAZER SEXO COM HOMEM. PORTANTO, AQUELES QUE GOSTAM DE ZOOFILIA QUE, COMO EU QUE USEM SEUS ANIMAIS, MAS NÃO FAÇAM CONTRA A VONTADE DELES.

    ResponderExcluir
  6. FUDENDO UM ANIMAL FEMEA QUE ACEITE E AGUENTA O O PENIS DO HOMEM, NÃO HA PROBLEMA, DESDE QUE NÃO SEJA CONTRA A VONTADE DO ANIMAL, A MAIORIA DOS ANIMAIS QUE FODEM COM HOMEM ACOSTUMA E PROCURA POR QUE GOSTA, PORTANTO NÃO ACHO NADA DE ERRADO EM SATISFAZER SUA VONTADE E A DO ANIMAL. PORCA, CADELA, VACA,EGUA, QUASE TODAS ACOSTUMAM QUE CHEGAM CORRER ATRAS DO HOMEM QUE COSTUMA FUDER COM ELAS. PORTANTO É BOM PARA AMBOS, QUE MAL FAZ. MAS NÃO MALTRATEM OS ANIMAIS, DE-LHES AMOR E CARINHO QUE É O QUER DIZER ZOOFILIA. E PICA NELAS QUE É GOSTOSO.

    ResponderExcluir
  7. DESDE ADOLESCENTE COMECEI A PRATICAR SEXO COM ANIMAIS FEMEA QUE SUPORTASSE O PENIS SEM MACHUCA-LAS, NÃO CONCORDO EM FORÇAR O ANIMAL A ACEITAR SEXO, NORMALMENTE EGUA, CADELA, VACA, PORCA, ACOSTUMAM E CHEGAM A PROCURAR A GENTE PARA FAZER SEXO. NÃO ENTENDO PORQUE PRENDEM HOMEM QUE ESTEJA PRATICANDO ATO SEXUAL COM UMA EGUA, POR EXEMPLO, E PORQUE NUNCA VI DIZER QUE UMA MULHER TENHA SIDO PRESA POR FAZER SEXO COM CAVALO, COM CACHORRO E MUITOS OUTROS ANIMAIS. SE PROCURAR NA INTERNET, EM QUANTO MOSTRAM 1 HOMEM FAZENDO SEXO COM ANIMAIS TEM 10 MULHERES FAZENDO O MESMO, ISSO SERIA NORMAL?

    ResponderExcluir