domingo, 4 de outubro de 2009

Diário de Carol Caracol... a Felicia Magno e seus Caracois Megas

Essa semana eu presenciei um papo fantástico entre a Acadêmica de Biologia Carolina Magno e alguns colegas seus no NEC, ela estava contando um pouco sobre as características individuais ou “personalidades” dos Caramujos da espécie Megalobulimus paranaguensis que vivem a alguns anos no NEC. Eu fiquei fascinada com a sensibilidade dela e achei muito divertido e então pedi para ela colocar no papel a descrição de cada um dos caramujos para poder dividir suas impressões com mais pessoas. Quando fiz essa solicitação ela me fez uma reclamação que ela já tinha tentando me contar essas suas impressões e eu ignorei... muita falta de sensibilidade minha... Então vamos lá, vou apresentar para vocês as impressões de Carol Caracol desses bichinhos que logo logo serão responsáveis por uma série de publicações sobre que estão sendo produzidas pelo nosso laboratório.


O caramujo do terrário 2 – é o dorminhoco, não acorda nem para quando a Carol coloca as irresistíveis leguminosas que sempre traz com muito carinho para eles. Então pascientimente a Carol procura por ele por todo o terrário, tira a serrapilheira, cavouca a terra, e o encontra repousando enterrado. Então, ela dá um estimulante banho morno, acorda ele e o coloca sobre o alimento, só então ele come e logo em seguida volta a se enterrar e repousar até o próximo banho.

O caramujo do terrário 1 - é o tarado, porque é o único que freqüentemente expõe o pênis principalmente em decorrência do fluxo de pessoas no laboratório. A Carol percebeu que ele poderia fazer e fez uma parceria mais que perfeita com o caramujo do terrário 8, a parideira, a qual atualmente está com 4 filhotes. É o caramujo mais fértil do laboratório e faz suas oviposições menos de uma semana depois da cópula e um mês depois os filhotes nascem, bonitos e saudáveis.

O Caramujo do terrário 6 foi apelidado por todos de Mega X ou alucinado, segundo a Carol ele simplesmente adora subir na tampa do terrário então solta seu pé e se atira no pote d’água, fazendo um grande barulho e dando sustos e arrancando sorrisos de todos com essa mania tão peculiar. Depois ele sai do pote, sobe na tampa e começa tudo de novo. É realmente intrigante esse comportamento e o que está gerando uma reflexão sobre ele sentir prazer com esse comportamento.

Também tem o mega bebê, que vive ativo, nunca entra na concha, está sempre andando, principalmente em cima dos outros, parece até uma criança mesmo.

O mega adolescente é revoltado, vivia ativo, até que um a Carol colocou um mais ou menos da mesma idade junto, agora ele não quer mais sair da concha, e ás vezes sai só pela metade, parece que só para fazer birra, para mostrar que não achou nada legal ter seu espaço tomado.

O Mega Godinho é o comilão do terrário 7, é o único caramujo que só tem comida por um dia, a Carol coloca o dobro de comida para ele, mas no outro dia não tem mais nada, e com um terrário inteiro para ele dormir, o seu local preferido é o pote de comida.

2 comentários:

  1. ADOREI!!!!!
    ESPERO QUE TODOS VEJAM COMO ESSES ANIMAIS SÃO INCRÍVEIS!!!!

    ResponderExcluir
  2. muito bom Carol adorei.....
    bjo Helo...

    ResponderExcluir