domingo, 2 de agosto de 2009

Alex e Nós


Essa semana quero indicar um livro fantástico! Uma leitura fundamental para todo estudioso do comportamento animal. O livro de Irene Pepperberg, Alex e eu.

Eu já havia lido muitas referências sobre os avanços de Alex, um papagaio cinza africano que revolucionou o conhecimento sobre a cognição animal, principalmente de aves. Mas o que vi no livro, surpreendeu até a mim, que me considero a pessoa mais crédula com relação às emoções, sentimentos e consciência animal.

Eu como pesquisadora, principalmente no Brasil, não tenho como não me solidarizar com Irene. Ela foi fazer ciência em uma área diferente da formação (era química), não teve emprego fixo, pulava de faculdade em faculdade onde ficava curtas temporadas como professora visitante; penava para conseguir fundos para suas pesquisas (isso nos Estados Unidos); improvisava espaços para comportar os animais; teve que conquistar a credibilidade da comunidade científica, principalmente quebrar preconceitos e resistências quanto à cognição e inteligência de aves. O percurso profissional dessa cientista foi comovente, eu fiquei muito emocionada lendo a biografia dela. O melhor foi o que ela alcançou, sempre rodeada de muitos alunos, sempre com um respeito e um carinho enorme pelos animais, sempre com uma disponibilidade de divulgar seus resultados nas mais diferentes mídias e para os mais diversos públicos (incluindo aqui proprietários de papagaios e crianças). Irene mudou a forma da ciência encarar inúmeros conceitos antes considerados exclusivos de primatas superiores. O que gostei mesmo foi a mesma revista de divulgação cientifica que negou o trabalho de Irene, mesmo sem ler, fazer um tributo a Alex e aos resultados de Irene. Simplesmente fantástico! Pra mim é até difícil escolher algumas passagens do Alex para ilustrar, mas o mais comovente foi a repercussão que a morte do Alex trouxe no mundo. A leitura desses momentos e ver o tributo (vídeo postado abaixo) me emocionam bastante.

Alex mostrou criatividade ao unir duas palavras e dois conceitos para formar um novo. Ao ser apresentado para a maçã passou espontaneamente a denomina a fruta da banareja, mesmo com a insistência dos treinadores em ensinar o nome certo. Estava relacionando o sabor da banana com a forma e cor da cereja, duas frutas conhecidas por ele.
Alex mostrou entender que uma palavra é formada de fonemas quando pedia ao noz ao ser treinado, e Irene insistia em continuar os testes antes de parar para comer, e Alex soletrou “Alex quer NNNNN OOOOO Zzzzzzz”, “Alex quer Noz...”
Alex mostrou que é capaz de somar sons apresentados em diferentes momentos
Alex mostrou entender o significado do zero
Alex sabia conceito de cores, tamanhos e quantidades
Alex demonstrava emoções quando fazia algo que sabia que irritava Irene e pedia perdão
Alex erra ranzinza e dominador; mandão e obstinado; travesso e afetuoso; seguro de si manipulava os alunos conduzindo-os para fazer suas vontades
Alex dizer “ver árvore” para os alunos levarem ele para passear no jardim
Alex disse “pão gostoso” quando experimentou bolo pela primeira vez
Alex interferia no treinamento de outros papagaios, às vezes ajudando, mas muitas vezes com o intuito de atrapalhar
Alex mostrou para Irene e para o mundo que a mente dos animais é mais parecida com a do homem do que se acreditava; Alex nos ensinou como sabemos pouco sobre a mente animal; Alex afetou a concepção que temos da espécie Homo sapiens e do seu lugar na natureza.
Alex mostrou de alguma forma que aves podem ter consciência, ou seja, intencionalidade nos seus atos....
Alex morreu, mas deixou um legado, deixou uma história. Irene é uma guerreira, um grande exemplo para qualquer pessoa que vai atrás de seus sonhos... e uma leitura fundamental para quem quer trabalhar com comportamento.

Eu recomendo esse livro... Não é a toa que está se tornando um Bestseller.. Deixem a opinião de vocês...







Um comentário:

  1. que legal achava que os papagaios apenas imitavam, muito legal

    Alysson Bordi

    ResponderExcluir